Rogai - Cadeia de Oração

No seu sentido mais pleno, esta é de todas as iniciativas da Pastoral Vocacional a mais significativa.

lAUSPERENE

(…) Sobre a adoração eucarística mais alargada e intensa, o cardeal Hummes retoma a indicação insistente, “de um movimento de oração que ponha no centro a Adoração Eucarística contínua, no espaço das vinte e quatro horas, de forma que de todas as partes da terra se eleve sempre a Deus uma oração de adoração, de agradecimento, de louvor, de pedido e reparação, com a finalidade principal de suscitar um número suficiente de santas vocações ao sacerdócio e, ao mesmo tempo, de acompanhar espiritualmente […] quantos já foram chamados ao sacerdócio ministerial e estão ontologicamente conformados com o único Sumo e Eterno Sacerdote, para que sirvam cada vez melhor a Ele e aos irmãos”. Certamente que todos queremos corresponder a este apelo. Os Seminários e o Secretariado Diocesano da Pastoral das Vocações, as comunidads paroquiais e religiosas, todas os estimados diocesanos do Porto quererão juntar-se na adoração eucarística e na oração insistente pelas vocações sacerdotais dos actuais e futuros padres. Para que os primeiros cresçam sempre no seu exercício e os segundos despertem para ele. Tudo parte realmente da Eucaristia a que se destinam. As formas de concretizar este proposto lausperene logo surgirão. Assim ressurja antes de mais o nosso desejo dele: tão grande quanto a urgente necessidade de muitos e santos sacerdotes!(…)

Plano de Actividades

Propostas de Oração

Calendário

A história das vocações de amanhã não está escrita hoje. Deus não está condicionado pelas análises e previsões da sociologia. É fiel à sua palavra.

Manteremos a oração pelas vocações, que de há dois anos para cá se tem redobrado nas nossas comunidades, com promissora adesão. Acolheremos sempre e agradecidamente a participação dos institutos religiosos no trabalho diocesano, segundo os respectivos carismas, o mesmo se dizendo dos movimentos reconhecidos. Dedicaremos a maior atenção e companhia aos Seminários diocesanos - Nossa Senhora da Conceição (Sé), Bom Pastor e Redemptoris Mater -, bem como à pastoral vocacional e ao Pré-seminário” (D. Manuel Clemente, Continuando em Missão – Ano Pastoral 2010 /2011). A história das vocações de amanhã não está escrita hoje. Deus não está condicionado pelas análises e previsões da sociologia. É fiel à sua palavra. Por isso, a exortação de Jesus aos seus discípulos para que roguem ao Senhor da messe para que envie trabalhadores para sua messe, diz-nos que sobre este assunto em concreto, temos poder para alterar o sentido das coisas, cada um de nós com Deus. O futuro das vocações, Deus, não o tem já escrito. Espera para ver o que cada um, o que cada comunidade da sua Igreja, se dispõe a fazer, o que pedem para que as coisas caminhem numa ou noutra direcção. Uma grande responsabilidade! A consciência crescente da necessidade da oração pelas vocações tem estado muito viva na Diocese. Por desejo do Senhor Bispo, vamos entrar, nesta Semana dos Seminários, no terceiro ano consecutivo desta oração contínua a que se chamou ROGAI. Oração que não se interrompe, dia e noite, atravessando todas as comunidades paroquiais e consagradas. No seu sentido mais pleno, esta é de todas as iniciativas da Pastoral Vocacional a mais significativa, o primeiro dever de todos os cristãos, para com as vocações sacerdotais, é o da oração, segundo o projecto do Senhor. (Paulo VI, Summi Dei Verbum. 4.11.1963).

Documentos